quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

A Princesa Pele de Burro

Que desespero para o rei!
A rainha acaba de morrer. Jamais encontrará uma esposa mais bela, sensata e bondosa.
“A não ser... É isso mesmo! Vou casar com a minha enteada, a filha da rainha. É tão bela e bondosa como a mãe.” – pensa o rei e nem se lembra de perguntar a opinião da jovem.
Decidido a casar com a enteada, ofereceu-lhe a pele de burro com os escudos, o símbolo da riqueza do país.
Mas a jovem não quer casar com o seu padrasto e decide fugir disfarçada com a pele de burro.
Para a Pele de Burro, como agora lhe chamam, a vida é muito dura fora do castelo.
Só lhe dão os trabalhos mais sujos e pesados!
À noite, fechada no quarto, ela arranja-se com as suas roupas de princesa. Um dia, um jovem príncipe que por ali passa, vê a menina e fica espantado com a sua beleza.
Só que quando a vai encontrar no dia seguinte, nem lhe passa pela cabeça que ela possa ser a jovem com a pele de burro.
Um dia a jovem estava a fazer um bolo para o castelo do príncipe e não repara que um dos seus anéis cai dentro da massa.
É o príncipe que descobre a jóia e logo pensa que pode ser da princesa misteriosa.
- Minha mãe, - diz o jovem príncipe- preciso de saber a quem pertence este anel!
E assim, todas as meninas do reino têm de experimentar o anel.
Parece impossível, mas o precioso anel só cabe nos dedos de Pele de Burro.
Está desvendado o mistério! A jovem princesa já pode mostrar quem é, pois encontrou o seu amado.
Que felicidade para os noivos!!!!!

3 comentários:

  1. Antes de vestir a pele de burro, a fada madrinha da princesa tenta ajudá-la inventando "artimanhas" para adiar o casamento com o padrasto. Primeiro a princesa pede um vestido cor do tempo, depois pede um vestido cor do sol, depois pede um vestido cor da estrela, pensando que o padrasto não conseguirá satisfazer os seus desejos. E por fim ela pede a pele do burro que dá moedas de ouro pensando que o padrasto não vai mandar matar o animal que lhe dá tanta riqueza. Mas infelzimente o Rei que quer muito casar com a entiada que é muito parecida com a sua mulher falecida e de quem ele gostava tanto manda matar o burro e dar a pela à entiada. Esta então foge do Castelo escondida debaixo da pele de burro. Depois então é que vem o resto da história acima contada!

    ResponderEliminar
  2. Se quiseres podes enviar a versão integral do conto que eu publico com o teu nome e como contribuição tua. Iria adorar fazê-lo.
    obrigada pela tua informação.
    beijinho

    ResponderEliminar
  3. o conto ta errado o rei num era patrasto da princesa ele era pai

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!